DESIGN

Linha Anelídeos
Sofá Vimeiro
Tanajura
Puff Velo Belo
Linha Flor
Linha Abraço
Linha Fronteira
Banco Tricotando
Linha Planos
Linha Tubular
Toalha de Afetos
Cadeira Argola
Trança-Balança
Puff Ninho
Mostrar Mais

COMO ENTREI NO DESIGN /

Em 2003 criei a ANELíDEOS para o 7° Jardim,  espaço paisagístico que fiz junto com o engenheiro agrônomo Frederico Karam. Pensei a Anelídeos como uma analogia orgânica à arquitetura Modernista do Prédio do Jockey Clube de Porto Alegre de autoria do arquiteto Uruguaio Roman Fresnedo Siri.

A Chaise Longue Anelídeos nasceu e de seu miolo veio a Anelídeos balanço. Quando eu a concebi soube imediatamente que havia conseguido expressar na linguagem do design o pensamento filosófico que havia iniciado em meu mestrado e que vinha se desenvolvendo em minha arquitetura.

A Anelídeos foi o marco zero na minha trajetória no design.

As primeiras 70 unidades eu mesma produzi, vendi, entreguei...

Em 2004 depois da Anelídeos ser premiada no Salão Design, Movelsul, Bento Gonçalves, 1º prêmio categoria profissional, fui apresentada à empresa Prima Design e seus proprietários, Cátia Scarton e seu pai Loreno Scarton . Eu buscava uma indústria para minha primeira peça, Cátia buscava uma primeira peça de design autoral brasileiro para sua indústria – parceria feita.

Anelídeos é a peça “mãe” desta caminhada coletiva de muito trabalho, dedicação, comprometimento e investimentos.

 

Em 2007 o SINDIMÓVEIS de Bento Gonçalves lançou a feira “CASA BRASIL”. Cátia me chamou para fazer o estande e lançar a primeira coleção PRIMA STORE. Eu já estava vivendo em Bagé desde 2006 e minha memória afetiva de minha infância vivida no campo estava vindo à tona.

A Anelídeos foi uma explosão visceral, urbana, com viés tecnológico...ela faz parte de uma de minhas linhas de pensamento no design, a LINHA INDUSTRIAL. Mas meu retorno às raízes, à terra, com minha mudança para a cidade de Bagé, RS, resgatou meu fazer manual da infância, o trabalho com a lã pura que aprendi com meus avós. Nasce a LINHA ARTESANAL. Em 2007, para a primeira feira CASA BRASIL, criei a linha FLOR. Na Arquitetura, já buscava a preservação do patrimônio Histórico, natural e construído, material e imaterial através de uma linguagem contemporânea e com a linha FLOR estava começando a trazer para a escala do mobiliário a mesma filosofia – senti que estava começando a fechar na prática tudo o que havia defendido em minha tese de mestrado em 1990.

Meu trabalho é um diálogo multidisciplinar entre Presente/Passado; História/Contemporaneidade; Mão/Máquina; Rural / Urbano; Artesanato/Indústria; Coletividade/indivíduo; Memória/Sonho.

 

A linha Flor nasceu a partir de uma flor de crochet que minha funcionária Nilvete fez em fio sintético turquesa para tapar a estampa da Barbie na mochila da escola de minha filha Pietra então com 8 anos. Gilberto, meu marido, motivo de minha mudança para Bagé, me deu de presente 2 novelos de fio pura lã, um cru e um chocolate, e este presente foi como um convite para eu refletir em como conectar minha vida urbana com a dele, rural.

Criei a poltrona Flor com 600 flores de lã crua crochetadas por Nilvete, presas com alfinete por mim e Gilberto numa estrutura estofada de algodão cru que eu havia desenhado e executado no estofador local, depois percebi que esta estrutura é análoga as criadas nos anos 50, que convivi nas casas da geração de meus avós.

Levei a Poltrona Flor para Bento como peça conceito, assim como o Puff VeloBelo (homenagem direta ao meu avô) e criei todo o primeiro estande PrimaStore da Empresa Prima Design, para a primeira Casa Brasil – 2007 todo em papelão com uma coleção que brincava com o fato de eu e Cátia sermos ambas descendentes de italianos, ela do Norte da Itália, eu, calabresa do sul; Cátia e sua indústria(aço/tecnologia) no norte do estado do Rio Grande do Sul, Bento Gonçalves, eu no sul do Rio Grande do Sul, Bagé, com sua produção primária, produção rural farta em lã, mão de obra artesanal.

Esta linha de pensamento foi se desenvolvendo, amadurecendo – eu pensava, criava, chegava para a Cátia com um protótipo na escala real, Cátia apoiava, acreditava e com sua equipe aprimorava e colocava em produção e comercialização.

Assim chegamos aqui, com muito trabalho e seriedade, 12 anos de busca por um design Brasileiro de vanguarda mas enraizado na nossa alma e cultura de Brasileiros do Sul, Gaúchos. Um design regional mas cosmopolita.

Hoje também tenho peças de mobiliário que são criadas e produzidas 100% por mim em Bagé, RS.

© 2023 por Nome do Site. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon